Apófis


Egyptiangods.jpg
A Enéade


Shu
Tefnut
Nut
Geb

Néftis
Osíris
Ísis
Set

A Ogdóade

Nu/Naunet
Amoun/Amaunet

Kuk/Kauket
Huh/Hauhet

Outros Deuses Egípcios

Anúbis
Anuket
Apófis
Apep
Ápis
Aten
Bast
Bés
Hadit
Hapi
Hathor
Hórus
Harpócrates
Khepri

Khonsu
Khnum
Maat
Mentu
Neith
Nuit
Ptah
Sebek
Sekhmet
Seshet
Tahuti
Tawaret
Tum

Apófis ou Apophis (também conhecido como Apep e Typhon (Tifão)) possui duas conotações distintas, uma na egiptologia tradicional e outra em Thelema.

Apófis na Egiptologia Tradicional

Para a tradição egípcia representa o caos na conotação de desordem sendo tudo aquilo que está fora de Maat - o princípio da verdade e da justiça. Normalmente não tem acepção dualística, é dito apenas que no tribunal de Osíris, se o morto não está pronto para a vida eterna e ingressar na cidade das pirâmides, sua alma é entregue a Apófis para ser devorada e que possa renascer. Entretanto esta era uma condição considerada terrível para os egípcios não Iniciados que tinham dificuldade de compreender a transmutação da natureza.

Apófis é alegoricamente representado como uma serpente que toda noite ameaça beber a água do Nilo e impedir que a Barca de retorne. Seth está na proa da barca e fere a serpente cravando-lhe uma lança na garganta, porém ela não pode ser morta e retorna em cada ciclo solar diário.


Apófis em Thelema

Para Thelema, Apófis é OIA, o anverso de IAO, o coração secreto do Sol. Está relacionado com a casa zodiacal de escorpião portanto tomado na concepção do destruidor que traz a renovação da natureza.


   Esta página foi acessada 16 129 vezes.
O Ocultura utiliza o MediaWiki Valid XHTML 1.0 Transitional Valid CSS!